A Queda da Casa de Usher[1]

 

覧覧覧覧覧

 

Son coeur est un luth suspendu;

Sitt qu弛n le touche il r鑚onne.[2]

De B駻anger.

 

 

D

 

URANTE todo um dia tedioso, escuro e silencioso daquele outono, quando as nuvens pendiam opressivamente baixas no firmamento, estive passando a cavalo por um trecho singularmente lgubre de terra; e por fim achei-me, enquanto punham-se as sombras da tarde, vista da melanclica Casa de Usher. N縊 sei como era mas primeira vista um senso de insuport疱el de des穗imo tomou minh誕lma. Digo insuport疱el porquanto a sensa鈬o n縊 era aliviada por quaisquer daqueles sentimentos meio prazerosos, pois po騁icos, com os quais a mente consegue absorver at as imagens naturais mais austeras do desolado e terrvel. Examinei a cena situada diante de mim a mera casa, e os simples tra輟s paisagsticos da propriedade as paredes 疵idas as janelas em forma d弛lhos encarando o nada um pequeno canteiro de jun軋s e uns poucos troncos brancos de 疵vores apodrecidas com uma completa depress縊 d誕lma que n縊 posso comparar mais apropriadamente a qualquer outra sensa鈬o sen縊 瀲uele instante posterior ao sonho do farrista do pio a amarga passagem para o quotidiano o p. 76 terrvel tombar do v騏. Havia uma algidez, uma depress縊, um adoecimento d誕lma uma irredimvel aridez do pensamento que nenhum estmulo da imagina鈬o poderia falsear como parte do sublime. O que era parei para pensar o que que me perturbava tanto ao contemplar a Casa de Usher? Era um mist駻io todo insolvel; nem podia eu lutar contra as sombrosas fantasias que se apinhavam sobre mim, enquanto eu ponderava. Fui for軋do a recorrer conclus縊 insatisfatria de que, apesar de indubitavelmente existirem combina鋏es de objetos naturais bem simples que t麥 o poder de assim nos afetar, ainda a an疝ise desse poder est entre considera鋏es que est縊 fora do nosso alcance. Era possvel, refleti, que um mero arranjo diferente das particularidades da cena, dos detalhes da imagem, fosse capaz de modificar, ou talvez anular essa impress縊 pesarosa; e trabalhando essa id駟a prendi o meu cavalo orla escarpada de um pequeno lago[3] escuro mas lrido que se estendia num tranqilo lustro 灣 cercanias da moradia, e baixei meus olhos com um estremecimento ainda mais horrfero na dire鈬o das imagens remodeladas e invertidas das jun軋s cinzentas, e os cadav駻icos galhos, e as janelas em forma d弛lhos encarando o nada.

N縊 obstante nesta mans縊 da melancolia ent縊 me propunha uma estada dalgumas semanas. O seu propriet疵io, Roderick Usher, fora um dos meus melhores amigos de inf穗cia; mas muitos anos haviam decorrido desde o nosso ltimo encontro. Uma carta, no entanto, p. 77 viera a mim numa parte remota do pas uma carta da parte dele que, na sua natureza premente, n縊 admitia outra que a minha r駱lica. O manuscrito dava clara evid麩cia duma agita鈬o nervosa. O autor falava numa severa enfermidade fsica uma deplor疱el idiossincrasia mental que o oprimia e um franco desejo de ver-me, eu que era o seu melhor e de fato nico amigo, buscando, atrav駸 da minha prestimosa companhia, algum alvio do seu mal. Foi a maneira de tudo isso, e muito mais, ter sido dito foi a clara sinceridade do seu pedido que n縊 me permitiu sequer hesitar; e de pronto obedeci ao que mesmo assim ainda considerava uma intima鈬o muito singular.

Embora enquanto jovens tiv駸semos sido at ntimos, j sabia muito pouco do meu amigo. A sua reserva sempre fora excessiva e costumeira. Tinha ci麩cia, no entanto, que a sua famlia muito antiga era conhecida, de tempos imemori疱eis, por uma sensibilidade peculiar do seu temperamento, expressando-se por longos perodos em diversas obras de elevada arte, e manifesta, recentemente, em repetidos atos de munificente embora discreta caridade, bem como em apaixonada devo鈬o 灣 complexidades, talvez mais do que 灣 belezas ortodoxas e facilmente reconhecveis, da ci麩cia musical. Fiquei conhecendo tamb駑 o fato notrio de que da estirpe da famlia Usher, a todo o momento reverenciada como era, em momento algum, brotara um ramo duradouro; noutras palavras, toda a famlia sempre se perpetuava por descend麩cia direta, e assim permaneceu com p. 78 insignificantes e ef麥eras varia鋏es. Era esta defici麩cia, assim considero, enquanto inundava-se em pensamentos acerca da perfeita concord穗cia da propriedade com o car疸er exato dos seus habitantes, e enquanto especulava sobre a possvel influ麩cia que aquela, no longo decorrer dos s馗ulos, possa ter exercido sobre aqueles era essa defici麩cia, talvez de natureza colateral, e a conseqente transmiss縊 sem desvios de pai para filho do patrimnio com o nome que afinal identificava a ambos fundindo a denomina鈬o original da propriedade com o prprio nome curioso e ambguo da 鼎asa de Usher uma denomina鈬o que parecia incluir na mente dos camponeses que a usavam tanto a famlia quanto a mans縊 da famlia.

J disse que o efeito exclusivo da minha experi麩cia um tanto infantil o de olhar para o lago servia para aprofundar a primeira impress縊 t縊 singular que eu tivera. N縊 pode haver dvida de que a consci麩cia do r疳ido aumento da minha supersti鈬o e por que n縊 haveria de assim a denominar? 耀erviu principalmente como acelerador desse aumento. Tal , h muito j sabia, a paradoxal lei de todos os sentimentos que t麥 como base o terror. E pode ter sido por essa raz縊 apenas que, quando novamente ergui os meus olhos na dire鈬o da casa em si, a partir da sua imagem n低gua, cresceu na minha mente uma estranha imagina鈬o uma imagina鈬o realmente t縊 ridcula que apenas a menciono para ilustrar a vvida for軋 das sensa鋏es que me oprimiam. De tal forma trabalhei a minha mente para de fato acreditar que em torno de toda a mans縊 e da propriedade pendia uma atmosfera peculiar a estas mesmas e 灣 suas proximidades uma p. 79 atmosfera que n縊 tinha qualquer afinidade com o ambiente celeste mas que exalava das 疵vores em decomposi鈬o, e a parede cinzenta, e o lago silente um vapor mstico e pestilento, montono, indolente, mal discernvel e de um tom carregado.

Tentando desvencilhar o meu esprito do que deve ter sido um sonho, perscrutei mais detalhadamente o aspecto real do pr馘io. A sua caracterstica central parecia ser o da excessiva antiguidade. O tempo agira fortemente no descolorir das paredes. Minsculos fungos haviam se espalhado por toda a por鈬o exterior, dependurados numa fina rede vinda da cimalha. Ainda assim n縊 havia qualquer dilapida鈬o mais extraordin疵ia. Nenhuma por鈬o da alvenaria cara; e parecia haver uma violenta inconsist麩cia entre a ainda perfeita adapta鈬o das suas partes e a condi鈬o de desmoronamento das pedras individuais. Nisso havia muito que me lembrava da totalidade especiosa do velho madeiramento interior da casa que h muitos anos apodrecia nalguma abbada negligenciada, sem qualquer perturba鈬o do flego da parte externa. Al駑 dessa indica鈬o de intensa decomposi鈬o, o tecido, no entanto, n縊 passava qualquer impress縊 de instabilidade. Talvez o olho de um observador mais detalhista houvesse descoberto uma fissura mal perceptvel, que se estendendo do telhado na parte da frente do pr馘io, fazia o seu caminho parede abaixo em ziguezague, at perder-se nas soturnas 疊uas do lago.

Apercebendo-me destas coisas, segui por um caminho elevado[4] at a casa. Um criado minha espera levou o meu p. 80 cavalo, e atravessei por um arco gtico do vestbulo. Outro senhor, a passo furtivo, ent縊 me conduziu em sil麩cio atrav駸 de diversas passagens escuras e intricadas at o estdio do seu mestre. Muito do que encontrei no caminho contribuiu, n縊 sei de que forma, no sentido de exaltar os sentimentos vagos os quais mencionei anteriormente. Enquanto os objetos ao meu redor enquanto os entalhes do telhado, as sombrias tape軋rias das paredes, a eb穗ea negritude dos assoalhos, e os fantasmagricos trof騏s her疝dicos que chocalhavam aos meus passos, eram coisas com as quais me familiarizara desde a inf穗cia enquanto n縊 hesitei em admitir o qu縊 familiar era tudo isso ainda me indagava o quanto n縊 familiares eram as imagina鋏es suscitadas por imagens comuns. Numa das escadarias passei pelo m馘ico da famlia. O seu semblante, pensei, tinha uma mistura de pouca sagacidade com perplexidade. Dirigiu-se a mim tr麥ulo e seguiu. O criado escancarou uma porta e [5]anunciou-me a seu mestre.

O aposento em que me encontrava era amplo e grandioso. As janelas eram longas, estreitas e pontudas, e a uma dist穗cia t縊 grande do negro assoalho de carvalho que se tornava absolutamente inacessvel de dentro. Finos raios duma luz carmnea passavam atrav駸 da treli軋 da janela e permitiam que os objetos mais proeminentes ficassem suficientemente distintos; olho, no entanto, n縊 alcan軋va os 穗gulos mais remotos do aposento nem os recessos do p. 81 teto abobadado e com as gregas corrodas[6]. Tape軋rias escuras pendiam nas paredes. A moblia em geral era copiosa, desconfort疱el, antiga e desconjuntada. Estavam espalhados livros e instrumentos musicais, mas isso n縊 dava qualquer vitalidade cena. Um ar de severo, arraigado e irredimvel des穗imo perpassava tudo.

Com a minha entrada, Usher ergueu-se do sof em que estivera estendido e recebeu-me com uma anima鈬o que a princpio me parecia uma cordialidade excessiva do esfor輟 reprimido do homem viajado[7] mas entediado[8]. Uma olhada, no entanto, na sua fisionomia convenceu-me das sua perfeita sinceridade. Sentamo-nos; e por alguns momentos, enquanto ele falava, olhei para ele com um sentimento misto de piedade e rever麩cia. Sem dvida, jamais vi homem algum mudar t縊 terrivelmente, num perodo t縊 breve, quanto Roderick Usher! Tive dificuldade para admitir a identidade do homem l穗guido que estava diante de mim com o companheiro da minha inf穗cia. Contudo, a fei鈬o do seu rosto fora not疱el em todas as 駱ocas. Uma complei鈬o cadav駻ica; olhos grandes, lquidos e luminosos sem compara鈬o; l畸ios um tanto finos e muito p疝idos mas com uma curva extraordinariamente bela; um nariz dum delicado tipo hebraico mas com uma largura das narinas incomum em forma鋏es semelhantes; um queixo finamente modelado, denunciando, na falta de proemin麩cia, a falta de energia moral; cabelos de uma maciez e delgadeza qual teia de aranha; esses tra輟s, com uma amplia鈬o desordenada acima das t麥poras, formavam p. 82 uma fisionomia nem um pouco f當il de esquecer-se. E ent縊 com o mero exagero do car疸er predominante desses tra輟s e da express縊 que costumavam transmitir, havia tanto de mudan軋 que eu duvidava com que estava falando. A agora lvida palidez da sua pele e o miraculoso brilho do olho, acima de tudo assustava e at me atemorizava. O cabelo sedoso tamb駑 sofrera parecendo mais descuidado, e com a sua textura turbulenta de teia de aranha, flutuando em vez de cair sobre o rosto, eu n縊 conseguia, mesmo com muito empenho, ligar a sua express縊 arabesca com qualquer id駟a dalgum ser humano.

Nos modos do meu amigo fiquei imediatamente impressionado com uma incoer麩cia uma inconsist麩cia; e logo descobri que vinha duma s駻ie de fteis e delicadas lutas para superar um tremor habitual seu uma excessiva agita鈬o nervosa. Para tal natureza eu realmente j estava preparado, n縊 menos pela sua carta, do que por lembran軋s de certos tra輟s seus de inf穗cia, e por concluses deduzidas da sua peculiar configura鈬o fsica e o seu temperamento. Suas a鋏es eram alternadamente vivazes e taciturnas. Sua voz variava rapidamente de uma indecis縊 tr麥ula (quando o esprito animal parecia estar absolutamente em estado de lat麩cia) 瀲uela esp馗ie de concis縊 energ騁ica 預quela abrupta, opressiva, desapressada e cavernosa enuncia鈬o aquela express縊 deprimente, equilibrada e de modula鈬o guturalmente perfeita, que pode ser observada no b鹵ado inveterado ou no irremedi疱el fumador de pio nos perodos da sua mais intensa excita鈬o.

Foi ent縊 que falou dos propsitos da minha visita, p. 83 do seu sincero desejo de ver-me, e do alvio que esperava que eu lhe propiciasse. Passou em fim ao que considerava ser a natureza do seu mal. Era, ele disse, um mal fsico e de famlia e para o qual com desespero buscou remediar uma mera disposi鈬o nervosa, imediatamente acrescentou, que sem sombra de dvida passaria. Expressava-se numa s駻ie de sensa鋏es sobrenaturais, algumas das quais, como detalhou, interessaram e aturdiram-me; embora talvez os termos e a forma geral de tudo narrar pesasse. Ele sofria muito de uma agudeza mrbida dos sentidos; s a comida mais inspida lhe era suport疱el; s podia vestir roupas de certa textura; os odores de todas as flores lhe eram opressivos; os seus olhos eram torturados pela mais fina luz; e havia apenas sons peculiares dos instrumentos de corda que n縊 lhe inspiravam horror.

Com uma esp馗ie anmala de terror encontrei-o com inelut疱el escravo. 撤erecerei, disse, devo perecer nesta deplor疱el loucura. Assim, assim mesmo, estarei perdido. Temo o futuro, n縊 o prprio, mas as suas conseq麩cias. Estreme輟 ao pensar em qualquer, no mais trivial incidente que possa se dar nessa minha intoler疱el agita鈬o d誕lma. Na verdade n縊 tenho medo do perigo, exceto no seu absoluto efeito o terror. Nesta condi鈬o desalentadora, desprezvel sinto que cedo ou tarde terei de deixar dessa vida e abandonar a raz縊 em absoluto, na luta contra este hediondo fantasma, o Medo. p. 84

Fiquei ciente, al駑 disso, em intervalos e atrav駸 de insinua鋏es irregulares e ambguas, doutro tra輟 singular da sua condi鈬o mental. Ele estava acorrentado a certas impresses supersticiosas quanto sua prpria resid麩cia a qual jamais ousar abandonar quanto a uma influ麩cia cuja for軋 supositcia era transmitida em termos demais sombrios para aqui relatar uma influ麩cia cujas peculiaridades da mera forma e subst穗cia da mans縊 da famlia tinham, por for軋 de muito sofrimento, ele disse, predominado sobre o seu esprito um efeito que a fsica das paredes e torres cinzentas e do obscurecido lago para o qual todas elas olhavam trouxera finalmente moral da sua prpria exist麩cia.

Admitiu, no entanto, embora hesitando, que boa parte da sua peculiar melancolia que tanto o afligia poderia ser advinda de uma origem mais natural e bem mais palp疱el de uma doen軋 severa e perseverante de fato de uma dissolu鈬o evidentemente prxima de uma tenra e amada irm por longos anos a sua nica companheira a sua ltima e nica parente na terra. 徹 seu falecimento, disse com uma amargura que jamais esquecerei, 鍍ransform-lo-ia (ele, fr疊il e sem esperan軋) no ltimo dos descendentes dos Usher. Enquanto falava, a senhorita Madeline (assim era chamada) passou lentamente por uma por鈬o mais escondida do recinto e, sem tendo percebido a minha presen軋, desapareceu. Observei-a com absoluto espanto n縊 destitudo de apreens縊. Sua figura, os seus cabelos, as suas fei鋏es tudo, at as p. 85 mincias do seu desenvolvimento eram aquelas eram identicamente (n縊 encontro termo mais preciso) eram identicamente aquelas do Roderick Usher que estava ao meu lado. Uma sensa鈬o de estupor oprimiu-me ao acompanhar os seus passos de retirada. Quando uma porta, por fim, fechou-se depois de ela passar, os meus olhos buscaram instintiva e ansiosamente a fisionomia do irm縊 mas ele enterrara o seu rosto nas m縊s, e eu s conseguia perceber que uma palidez nem um pouco comum estendera-se sobre os dedos emaciados dos quais gotejavam l疊rimas apaixonadas.

A doen軋 da senhorita Madeline h muito tem baldado a habilidade dos m馘icos. O diagnstico era uma apatia fixa, uma gradual debilita鈬o da identidade e freqentes embora passageiras afec鋏es de uma natureza parcialmente catal駱tica. At ent縊 ela suportara firme a press縊 da doen軋 e n縊 se entregara cama; mas, no cair da tarde em que eu chegara, sucumbiu (como contou o seu irm縊 numa agita鈬o indescritvel) for軋 opressiva do flagelo; e descobri que o relance que eu tivera da sua figura provavelmente seria a ltima que eu tivesse que a senhorita, pelo menos em vida, eu n縊 mais veria.

Por v疵ios dias seguidos o seu nome n縊 era mencionado nem por Usher nem por mim: e nesse perodo eu estava ocupado em sinceras tentativas de aliviar a melancolia do meu amigo. Pintamos e lemos ou eu assisti, como num sonho, 灣 entusi疽ticas p. 86 improvisa鋏es do seu viol縊. E assim, ao passo que uma intimidade cada vez profunda possibilitava que eu conhecesse sem reserva os recessos do seu esprito, com maior tristeza eu percebia a futilidade de qualquer tentativa de reanimar uma mente da qual a escurid縊, como que uma qualidade positiva inerente, derramava sobre todos os objetos do universo moral e fsico, numa incessante radia鈬o de melancolia.

Jamais sair da minha mente as muitas horas solenes que assim permaneci com o senhor da Casa de Usher. Ainda assim era difcil de passar uma no鈬o exata da natureza dos estudos ou das ocupa鋏es a que ele me envolvia ou que ele me mostrava o caminho. Uma idealidade excitada e altamente destemperada lan輟u um lustre incandescente sobre tudo. Suas longas e improvisadas n麩ias h縊 de ressoar para sempre nos meus ouvidos. Entre outras coisas, guardo de forma dolorosa na mente uma certa deturpa鈬o e amplifica鈬o singular da atmosfera entusiasmada da ltima valsa de Von Weber. Das pinturas sobre as quais remoa a sua imagina鈬o, e que se inseriam a cada toque mais e mais na imprecis縊 que fazia eu ter um tremor cada vez maior, porquanto tremia sem saber por qu; dessas pinturas (t縊 vvidas quanto hoje s縊 para mim) em v縊 buscava eduzir mais do que apenas uma pequena por鈬o que deviam estar no compasso de meras palavras escritas. Pela absoluta simplicidade, pela nudez dos seus desenhos, ele aprisionava e intimidava a aten鈬o. Se alguma id駟a j foi pintada por algum mortal, este foi Roderick Usher. Para mim pelo menos nas circunst穗cias em que me encontrava ascendia das puras p. 87 abstra鋏es que o hipocondraco excogitava para jogar na tela, uma intensidade de intoler疱el respeito, mas nenhuma sombra eu percebia ao contemplar os devaneios certamente brilhantes embora demasiado concretos de Fuseli.[9]

Uma das concep鋏es fantasmagricas do meu amigo, que n縊 partilhavam t縊 rigidamente do esprito da abstra鈬o, podem ser esbo軋dos, embora debilmente, em palavras. Uma pequena pintura apresentava o interior de uma abbada ou tnel imensamente extenso e retangular, com paredes baixas, lisas, brancas e sem interrup鈬o nem ornamento. Certos pontos acessrios do desenho transmitiam muito bem a id駟a de que esta escava鈬o jazia numa excessiva profundidade abaixo da superfcie da terra. N縊 se achava uma sada em qualquer por鈬o da sua vasta extens縊 e n縊 era discernvel qualquer tocha ou outra fonte artificial de luz; n縊 obstante uma inunda鈬o de intensos raios rolavam e banhavam o todo num esplendor assustador e imprprio.

H pouco falei daquela condi鈬o mrbida do nervo auditivo que traduzia todo tipo de msica como intoler疱el para a vtima, com exce鈬o de certos efeitos dos instrumentos de corda. Talvez fossem os limites d饕eis de seu confinamento ao viol縊, que deu origem, em grande parte fant疽tica natureza da sua arte. Mas a fervorosa facilidade do seu improptu[10] n縊 podia ser explicado dessa forma. Devia estar, e estava, nas notas bem como nos versos das suas entusi疽ticas fantasias (pois n縊 raramente era acompanhada de improvisa鋏es verbais rimadas), o resultado dessa p. 88 intensa colet穗ea e concentra鈬o mental a que aludi anteriormente como perceptveis apenas em momentos singulares da excita鈬o artificial mais acerbada. Lembro-me bem dos versos de uma dessas rapsdias. Estivesse eu talvez mais fortemente impressionado, quando ele ma apresentou, pois, na corrente subterr穗ea ou mstica dos seus significados, imaginei ter percebido, pela primeira vez, uma total consci麩cia da parte de Usher quanto ao vacilar da sua sublime raz縊 do seu trono. Os versos, intitulados 徹 Pal當io Mal-Assombrado eram muito aproximada sen縊 precisamente estes:

 

 

I.

No mais verde dos nossos vales,

Que os bons anjos t麥 como seus lares,

Outrora um pal當io justo e majestoso

Radiante pal當io

Ergueu o seu corpo.

Nos Pensamentos do monarca

L se encontrava!

E nenhum serafim jamais estendeu suas asas

Sobre constru鈬o t縊 imaculada.

 

II.

Estandartes da cor douro, gloriosos

No alto de suas torres flamejavam;

(Tudo isso nos velhos tempos doutrora)

E cada brisa gentil que l brincava,

Naqueles serenos dias,

Pelos baluartes emplumados e p疝idos,

Odor alado transmitia.

p. 89

III.

Os viajantes daquele vale feliz

Atrav駸 de duas janelas luminosas viam

Espritos que com a msica se moviam

Segundo as notas harmoniosas de um alade

Em torno do trono

Onde estava o todo poderoso

Porfirog麩ito

Do seu reino de glrias.

 

IV.

E cheio de p駻olas e rubis

Resplandecente era aquele pal當io

Onde vinha sempre fluindo

E cintilando para todo o sempre

Um esquadr縊 de ecos cuja doce tarefa

Era cantar e cantar

Com vozes de excelsa beleza

A sabedoria e a sapi麩cia r馮ia.

 

V.

Mas o mal, em trajes de pesar

Veio assaltar a grande propriedade

Do monarca;

(Ah, haveremos de lamentar,

Pois manh alguma ser como dantes!)

E em torno daquele trono

A glria que flamejava e vicejava

Agora s um sonho dos amantes

Que dormem o sono desse outono.

 

VI.

E os viajantes que hoje andam nesse vale,

Atrav駸 das mal iluminadas janelas, v麁m

Vastas formas fantasmagricas que v縊 e v麥

Numa melodia de discrdia; p. 90

Enquanto, qual um r疳ido rio lvido

Atrav駸 da p疝ida porta,

Horrenda multid縊 se precipita

タ fora em meio a risadas sem um sorriso.

 

 

 

 

Bem me lembro que as sugestes vindas desta balada levou-nos a uma corrente de id駟as onde estava manifesta a opini縊 de Usher que menciono n縊 tanto pela sua novidade (pois outros homens t麥 pensado assim) quanto pela pertin當ia com que a mantinha. Tal opini縊, na sua forma geral, era a da perceptibilidade de todas as coisas vegetais. Mas na sua imagina鈬o desordenada a id駟a assumia um car疸er ainda mais ousado e sob certas condi鋏es ia al駑 do reino dos inorg穗icos. Faltam-me palavras para exprimir a completa extens縊 ou o franco abandono da sua persuas縊. A cren軋, no entanto, estava ligada (como j insinuei) 灣 pedras cinzentas da casa dos seus antepassados. As condi鋏es dessa perceptibilidade consistiam, imaginava ele, no m騁odo de coloca鈬o destas pedras no arranjo destas bem como no daqueles fungos que por ali se espalhavam, e das 疵vores em decomposi鈬o que estavam ao redor sobretudo, na longa e imperturbada dura鈬o desse arranjo e na sua reduplica鈬o nas 疊uas quietas do lago. Sua evid麩cia a evid麩cia da perceptibilidade era visvel, dizia ele, (e eu aqui me assustei com as suas palavras) na gradual mas segura condensa鈬o de uma atmosfera prpria em torno das 疊uas e das paredes. O resultado era discernvel, acrescentou, naquela influ麩cia silente, p. 91 embora terrvel e persistente que por s馗ulos moldara os destinos da sua famlia, e que fizera dele tal como eu agora o via o que ele era. Tais opinies n縊 necessitam qualquer coment疵ios e n縊 os farei.

Nossos livros livros que por anos n縊 foram poucos na exist麩cia mental do inv疝ido estavam, como poderia se supor, dentro da linha estrita desta natureza do fantasmagrico. Acumulamos obras como Ververt et Chartreuse, de Gresset; Belphegor, de Maquiavel; O C騏 e o Inferno, de Swedenborg; A Viagem Subterr穗ea de Nicholas Klimm, de Holberg; A Quiromancia de Robert Flud, Jean D棚ndagin e de La Chambre; Viagem no Azul, de Tieck; e Cidade do Sol, de Campanella. Um dos volumes favoritos era uma edi鈬o in octavo do Directorium Inquisitorium do dominicano Eymeric de Gironne; e havia passagens de Pomponius Mela, sobre os velhos s疸iros africanos e dos egip縱.....Seu principal deleite, no entanto, consistia na leitura dum livro excessivamente raro e curioso, um in quarto gtico manual duma igreja esquecida , Virgiliae Mortuorum Secundum Chorum Eclesiae Maguntinae.

N縊 pude deixar de pensar no violento ritual desta obra e a sua prov疱el influ麩cia sobre o hipocondraco, quando, numa tarde, tendo me informado de sbito que a senhorita Madeline partira, p. 92 declarou a sua inten鈬o de preservar o corpo dela por uma quinzena (antes do seu sepultamento final) numa das numerosas adegas que havia nas principais paredes do pr馘io. N縊 me senti, no entanto, vontade para contestar a raz縊 secular atribuda a este procedimento singular. O irm縊 fora levado a tal decis縊 (assim me contou) ao considerar a natureza incomum do mal da falecida, ao considerar certas indaga鋏es impacientes e intrometidas da parte dos m馘icos e a localiza鈬o remota e desprotegida do cemit駻io da famlia. N縊 nego que quando me lembro da fisionomia sinistra da pessoa que encontrei na escada no dia da minha chegada casa, n縊 tive qualquer disposi鈬o para opor-me ao que eu considerava na melhor das hipteses uma precau鈬o inofensiva e de forma alguma n縊 natural.

A pedido de Usher, pessoalmente o auxiliei no enterro provisrio. O corpo sendo confinado no caix縊, a ss levamo-lo ao seu lugar de descanso. A adega em que a colocamos (e que h tanto tempo n縊 havia sido aberta que as nossas tochas, semi-amortecidas no seu ambiente arquejante, n縊 nos permitiam uma investiga鈬o mais apurada) era pequena, mida e sem qualquer possibilidade de entrada de luz; ficando, em grande profundidade, imediatamente abaixo daquela por鈬o do pr馘io em que se localizava o meu aposento. Fora usado, aparentemente, nos antigos tempos feudais, para os piores propsitos de calabou輟, e, mais tarde, como espa輟 para depsito de plvora ou alguma outra subst穗cia altamente inflam疱el, uma vez que uma parte p. 93 do assoalho e todo o interior de um extensa passagem em arco atrav駸 da qual ali chegamos estavam cuidadosamente revestidos de cobre. A porta, de ferro maci輟, fora tamb駑 protegida dessa forma. Seu imenso peso produzia um som inusitadamente agudo e irritante, quando movida sobre os seus gonzos.

Tendo depositado o nosso pesaroso fardo sobre cavaletes nesta regi縊 de horrores, deixamos ainda parcialmente aberta a tampa n縊 parafusada do caix縊 e olhamos para o rosto do seu ocupante. A formid疱el semelhan軋 entre o irm縊 e a irm pela primeira vez chamara a minha aten鈬o; e Usher, talvez adivinhando os meus pensamentos, murmurou umas poucas palavras das quais depreendi que a finada e ele eram g麥eos e que afinidades de uma natureza mal discernvel sempre existira entre eles. Nossos olhares, no entanto, n縊 eram para a morta, pois n縊 conseguamos a contemplar sem temor. A doen軋 que dessa forma sepultara a senhorita na plenitude da sua mocidade deixara, como comum em todos os males de natureza estritamente catal駱tica, a zombaria de um leve rubor no peito e no rosto, e o sorriso suspeitosamente prolongado nos l畸ios que t縊 terrvel na morte. Recolocamos e parafusamos a tampa e, tendo verificado a porta de ferro, dirigimo-nos com af aos recintos um pouco menos sombrios da por鈬o superior da casa.

E agora, alguns dias de amargo pesar tendo transcorrido, deu-se uma mudan軋 visvel nos sintomas do distrbio mental do meu amigo. Desaparecera aqueles seus modos costumeiros. Suas ocupa鋏es usuais foram p. 94 negligenciadas ou esquecidas. Ele vagava de quarto em quarto a passo apressado, desigual e sem objetivo. A palidez da sua fisionomia assumira, se possvel, um tom ainda mais cadav駻ico mas a luminosidade do seu olho absolutamente desaparecera. A rouquid縊 outrora ocasional da sua voz j n縊 se ouvia; e um tremido, como se de um extremo horror, agora caracterizava a sua voz. Havia vezes, de fato, que eu pensava que o seu esprito incessantemente agitado estava lidando com um segredo que o deprimia, lutando ele para ter a necess疵ia coragem de divulg-lo. Por vezes, eu era obrigado a incluir tudo nas extravag穗cias meramente inexplic疱eis da sua loucura, quando o vi olhando para o nada durante horas a fio, numa atitude da mais profunda aten鈬o, como que escutando um som imagin疵io. N縊 de se surpreender que este seu sintoma aterrorizasse que me contagiasse. Senti subirem, rastejando em mim, lenta mas definitivamente, as ferozes influ麩cias das suas fant疽ticas, impressionantes supersti鋏es.

Foi ainda mais especialmente depois de ir deitar-me, j noite alta, no s騁imo ou oitavo dia aps termos colocado a senhorita Madeline no calabou輟, que experimentei a verdadeira for軋 de tais sentidos. O sono n縊 alcan軋va a minha cama enquanto as horas minguavam. Lutava para discernir o nervosismo que tinha domnio sobre mim. Esforcei-me para acreditar que tal, sen縊 tudo que eu sentia, era devido influ麩cia fantasmagrica da moblia lgubre do quarto das tape軋rias escuras e esfarrapadas, que, for軋das ao movimento pelo p. 95 sopro de uma tempestade vindoura, balan軋vam espasmodicamente de um lado para o outro contra as paredes e ro軋gavam nos ornamentos da cama. Mas os meus esfor輟s foram em v縊. Um tremor insopit疱el gradualmente se impregnou no meu corpo e longamente pousou na minh誕lma um ncubo de absoluto e infundado alarme. Lutando para sacudi-lo de cima de mim, com um suspiro, ergui-me sobre os travesseiros, e francamente espiando a intensa escurid縊 do aposento, atentei n縊 sei por qu, a n縊 ser que estivesse me incitando um esprito instintivo para certos sons baixos e indefinidos que me vinham, atrav駸 das pausas da tempestade, em longos intervalos, n縊 sei donde. Acabrunhado por um intenso sentimento de terror, inexplic疱el e ainda assim insuport疱el, vesti as minhas roupas com pressa, pois senti que n縊 mais dormiria naquela noite, e esforcei-me para irromper da deplor疱el condi鈬o a que sucumbira, dando passos r疳idos para l e para c pelo recinto.

Dera apenas algumas voltas, quando um leve passo numa das escadarias contguas deteve a minha aten鈬o. Logo percebi que era Usher. Um instante depois ele bateu, com um leve toque, minha porta, e entrou, trazendo uma l穃pada. Sua fisionomia estava, como de costume, cadavericamente descorada mas havia uma esp馗ie de entusiasmada hilaridade nos seus olhos uma histeria evidentemente constrangida no todo do seu comportamento. Sua apar麩cia estarreceu-me mas qualquer coisa era melhor do que a solid縊 que tanto eu agentara, e recebi a sua presen軋 at mesmo como um alvio.

摘 n縊 viste? disse abruptamente, p. 96 aps eu ter olhado para ele por alguns instantes em sil麩cio 渡縊 viste? mas espera, e ver疽! Assim falando e cuidadosamente protegendo a l穃pada, apressou-se na dire鈬o de uma das gigantescas janelas[11] e escancarou-a para a tempestade. A fria impetuosa de uma lufada entrou no quarto e quase nos levantou do ch縊. Era uma noite de fato de tempestade mas rigorosamente bela e entusiasticamente singular quanto ao seu terror e sua beleza. Um remoinho reuniu aparentemente as suas for軋s na nossa vizinhan軋; pois havia altera鋏es freqentes e violentas na dire鈬o do vento; e a excessiva densidade das nuvens (que estavam t縊 baixas que pareciam pressionar sobre as torres[12] da casa), todavia, n縊 impedia que perceb黌semos a velocidade real com que elas passavam em carreira de todos os lados umas contra as outras, sem seguirem para longe. Digo que mesmo essa densidade excessiva n縊 impedia que tal perceb黌semos ainda assim n縊 conseguamos ver as estrelas e a lua nem havia qualquer proje鈬o da luz dos rel穃pagos. Mas as superfcies inferiores das enormes massas de vapor agitado, bem como todos os objetos terrestres ao nosso redor, brilhavam na luz n縊 natural de uma exala鈬o gasosa pouco luminosa mas bem visvel que se desprendia e encobria a mans縊.

哲縊 deves n縊 podes olhar para isso, disse, estremecendo, para Usher, enquanto o afastava, com branda viol麩cia, da janela na dire鈬o de um assento. 摘stas apari鋏es, que te desnorteiam, s縊 meros fenmenos el騁ricos nada extraordin疵ios ou talvez tenham a sua horripilante origem no ran輟so miasma do p. 97 lago. Fechemos esta janela[13] o ar frio e perigoso para a tua sade. Lerei para ti e venceremos esta terrvel noite juntos.

O velho volume que eu apanhara era o 溺ad Trist[14] de Sir Launcelot Canning mas o considerara um dos favoritos de Usher mais como uma triste brincadeira do que a s駻io; pois na verdade pouco da sua desajeitada e n縊 criativa prolixidade poderia ser interessante para a idealidade espiritual exuberante do meu amigo. Era, contudo, o nico livro que estava imediatamente m縊; e agarrei-me a uma vaga esperan軋 de que a agita鈬o que ent縊 tumultuava o hipocondraco pudesse ser aliviada (pois a histria do distrbio mental est cheia de anomalias semelhantes) mesmo com o excesso de insensatez que leria. A julgar, de fato, pelo ar extremamente tenso de vivacidade com que atentava, ou parecia atentar, 灣 palavras do conto, eu poderia congratular-me pelo 黜ito dos meus propsitos.

Chegara 瀲uela parte muito bem conhecida da histria onde Etelredo, o heri de Trist, tendo em v縊 buscado entrada pacfica na resid麩cia do eremita, passa a tentar abrir caminho for軋. A, como h縊 de recordar-se, as palavras da narrativa s縊 as seguintes:

 

摘 Etelredo, que era por natureza audaz e que agora sentia-se tamb駑 forte, por conta do poder do vinho que bebera, n縊 mais esperou para travar discuss縊 com o eremita, que, p. 98 na verdade, era obstinado e malicioso, mas, sentindo a chuva nos ombros e temendo a chegada de uma tempestade, sem rodeios, ergueu sua clava e, a pancadas, abriu rombo no entabuamento da porta por onde podia entrar a sua manopla, e ent縊 puxando a porta com firmeza, deixou tudo em peda輟s, de tal forma que o barulho da madeira seca e oca ressoou e sobressaltou toda a floresta.

 

Ao t駻mino desta frase e por um momento me assustei e interrompi a leitura; pois tive a impress縊 (embora imediatamente conclu que a minha imagina鈬o instigada iludira-me) parecera que, dalguma parte muito remota da mans縊 ou da sua vizinhan軋, vinha, indistintamente, aos meus ouvidos, o que poderia ter sido, pela exata semelhan軋 da sua natureza, o eco (mas certamente abafado, sumido) da destrui鈬o desferida pelo heri e t縊 singularmente descrita por Sir Launcelot. Sem dvida fora apenas uma coincid麩cia que chamara a minha aten鈬o; pois, em meio aos estalidos dos caixilhos das janelas e dos rudos misturados da tempestade ainda aumentando, o som, em si, certamente n縊 tinha nada que pudesse me interessar ou perturbar. Retomei a narra鈬o.

 

溺as o glorioso Etelredo, ent縊 passando pela porta, ficou encolerizado e perplexo ao perceber que n縊 havia qualquer sinal do malicioso eremita; mas, no seu lugar, um drag縊 com um ar monstruoso e vil e uma lngua gnea que ali postado estava diante de um pal當io de ouro com um assoalho de prata; e p. 99 cuja parede portava um reluzente escudo de bronze com a seguinte legenda

 

Quem aqui entrar, um conquistador ser,

Quem matar o drag縊, este bras縊[15] receber.

 

E Etelredo ergueu a sua clava e bateu na cabe軋 do drag縊, que caiu diante dele e deu o seu suspiro pestilento, com um guincho t縊 hrrido e estridente e ademais t縊 penetrante, que Etelredo teve a satisfa鈬o de tapar os ouvidos com as m縊s perante o medonho rudo que nunca antes ouvira.

 

Eis que abruptamente interrompi a leitura e ent縊 assaltado de desenfreado assombro pois n縊 podia haver dvida do que fosse que naquele instante eu de fato ouvira (embora fosse incapaz de dizer qual era a sua proced麩cia) um grito ou som baixo e aparentemente distante mas estridente, prolongado e por demais incomum a exata correspond麩cia daquilo que a minha imagina鈬o j evocara como sendo o som do guincho desnatural do drag縊 descrito pelo romancista.

Impressionado, como certamente estava, com a ocorr麩cia daquela segunda e ainda mais extraordin疵ia coincid麩cia, atrav駸 de mirades sensa鋏es conflitantes, em que admira鈬o e extremo terror eram predominantes, ainda mantive suficiente presen軋 de esprito para evitar o incitamento, por qualquer observa鈬o que fosse, do sensvel nervosismo do meu companheiro. Eu n縊 tinha qualquer certeza de que ele reparara nos sons em quest縊; embora seguramente uma estranha altera鈬o nos ltimos minutos p. 100 dera-se no seu comportamento. De uma posi鈬o de frente para mim, aos poucos girara a sua cadeira, de forma a ficar de frente para a porta do aposento, e assim eu percebia as suas fei鋏es apenas em parte, embora eu visse que os seus l畸ios tremiam como se murmurasse algo inaudvel. Sua cabe軋 cara sobre o peito ainda assim eu sabia que ele n縊 estava dormindo, devido larga e rgida abertura dos olhos, quando tive um vislumbre do mesmo de perfil. O movimento do seu corpo tamb駑 dava essa id駟a uma vez que ele se balan軋va dum lado a outro com uma oscila鈬o suave embora constante e uniforme. Rapidamente tomando ci麩cia disso tudo, retomei a narra鈬o de Sir Launcelot, que assim procedia:

 

摘nt縊 o campe縊, tendo se desvencilhado da terrvel fria do drag縊, lembrando-se do brnzeo escudo e de que o encantamento havia se quebrado, removeu a carca軋 da sua frente e deu corajosos passos sobre o pavimento de prata do castelo acima do qual estava o escudo pendurado na parede; que na verdade n縊 esperou para cair aos seus p駸 no ch縊 de prata, com um estrondoso terrvel som ressonante.

 

Mal proferiram meus l畸ios tais slabas, e como se de fato um escudo de bronze tivesse no momento despencado pesadamente sobre um ch縊 de prata tive a exata impress縊 de ter percebido um ressoar distinto, cavernoso, met疝ico e estrepitoso, embora aparentemente abafado. Tomado de pavor, convulsivamente me pus de p; mas o balan輟 cadenciado de Usher n縊 se alterou. p. 101 Precipitei-me cadeira em que ele estava sentado. Seus olhos estavam fixamente inclinados para dentro dele mesmo e em torno de toda a sua fisionomia reinava uma rigidez mais do que empedernida. Mas quando coloquei a m縊 sobre o seu ombro, um forte estremecimento percorreu todo o seu corpo; um sorriso doentio trepidou nos seus l畸ios; e vi que proferiu um murmrio baixo, precipitado e numa algaravia, como se n縊 ciente da minha presen軋. Curvando-me bem perto da sua pessoa, finalmente mergulhei na horrenda significa鈬o das suas palavras.

哲縊 est疽 escutando? sim, estou, e tenho escutado. H longos longos, muitos minutos, muitas horas, muitos dias tenho escutado ainda assim n縊 ouso oh, pobre de mim, miser疱el, deplor疱el criatura que sou! n縊 ouso n縊 tenho coragem de dizer! Ns a sepultamos viva! N縊 disse que os meus sentidos estavam agu軋dos? Agora afirmo que ouvi os seus primeiros fr疊eis movimentos no falso caix縊. Eu os ouvi muitos, muitos dias atr疽 ainda assim n縊 ousava n縊 ousava contar! E agora esta noite Etelredo ha! ha! o rompimento da porta do eremita, e o choro de morte do drag縊, e o estrondo do escudo ou melhor, o romper-se do caix縊, e ranger dos gonzos de ferro, e o seu debater-se no interior da passagem em arco revestida de cobre da adega! Oh onde me esconderei? N縊 estar ela conosco daqui a pouco? N縊 estar correndo para repreender-me pela minha precipita鈬o? N縊 foram os seus passos na escada que ouvi? N縊 distingo o pesado e horrendo bater do seu cora鈬o? Louco! ent縊 ergueu-se abruptamente e guinchou as slabas como se com aquele esfor輟 estivesse entregando p. 102 a sua prpria alma 鏑ouco! Digo que agora ela est doutro lado da porta!

Como se a energia sobre-humana da sua declara鈬o desencadeasse a for軋 de um encantamento as enormes e antigas almofadas para as quais Usher apontava escancararam imediatamente suas ponderosas mandbulas de 饕ano. Fora obra de furiosa lufada mas ent縊 doutro lado da porta estava de p a altiva e amortalhada figura da senhorita Madeline de Usher. Havia sangue sobre as suas vestes brancas e evid麩cia de uma amarga luta em cada parte do seu corpo emaciado. Por um momento permaneceu tremendo e cambaleando para l e para c na soleira da porta ent縊, com um solu輟 baixo e gemebundo, caiu pesadamente para frente sobre a figura do irm縊, e nos seus estertores horrendos e ora finais, derrubou-o ao ch縊, um cad疱er e uma vtima dos horrores dos que ele mesmo temia.

Daquele recinto e daquela mans縊 fugi apavorado. A tempestade ainda estava l fora com toda a sua fria, quando me vi cruzando aquele velho caminho elevado. De sbito irrompeu ao longo do caminho uma luz desenfreada, e voltei-me para tentar ver donde poderia vir um raio de luz t縊 incomum; pois atr疽 de mim s havia a imensa casa e as suas sombras. A radia鈬o era a de uma lua cheia cor de sangue, que ent縊 brilhava vivamente atrav駸 daquela fissura outrora mal discernvel, que, j falei, se estendia desde o telhado em ziguezague at a sua estrutura. Enquanto olhava, essa fissura rapidamente se alargou veio o sopro violento de um remoinho a rbita inteira do sat駘ite rebentou-se de uma s vez minha vista minhas id駟as giraram enquanto eu via as possantes paredes desmoronarem fez-se um longo e tumultuoso estrondo qual o som retumbante de uma multid縊 de 疊uas e o profundo e encharcado lago aos meus p駸 soturna e silenciosamente se fechou sobre os fragmentos da Casa de Usher.



[1] Oscar Mendes, renomado tradutor, preferiu o ttulo 鄭 Queda do Solar de Usher. Optei pela 轍ueda da Casa por n縊 constar neste ttulo ingl黌 qualquer conota鈬o quanto a ser algum tipo especfico de casa, muito pelo contr疵io, no prprio texto, consta que se trata da casa que representa a prpria propriedade dos Usher que por sua vez representada pela simples palavra house, 田asa.

[2] 鉄eu cora鈬o um alade pendurado; t縊 logo algu駑 o toca, ressoa., tradu鈬o de OM.

[3] No ingl黌 temos tarn, um pequeno lago das serras.

[4] A palavra causeway denota uma estrada ou caminho elevado atrav駸 de pantanal, etc. Mendes preferiu usar o termo 田al軋da, para mim muito especfico em compara鈬o com o original ingl黌 que denota mais a eleva鈬o do caminho e n縊 a sua localiza鈬o. Outro autor ainda optou por 田arreiro, uma escolha, na minha opini縊, bem mais prxima do sentido dado por Poe. Optei pela prpria explica鈬o do voc畸ulo ingl黌, a express縊 田aminho elevado, uma vez que aquela (inglesa) uma palavra um tanto geral, n縊 especfica, enquanto esta (a que escolhi) tamb駑 mais geral, n縊 definindo a localiza鈬o, mas seu estado de eleva鈬o.

[5] O verbo aqui usado foi usher, coincidentemente ou n縊, ilustrando o prprio nome do propriet疵io da Casa de Usher.

[6] O verbo fret significa tanto 登rnar com gregas quanto 田orroer, da que tentei incluir as duas conota鋏es numa s express縊 田om as gregas corrodas.

[7] H quem prefira a express縊 塗omem de sociedade mas man of the world para mim aquele homem do mundo, viajado, experimentado, como tamb駑 diz o dicion疵io.

[8] 摘ntediado a tradu鈬o de ennuy normalmente traduzido para o ingl黌 como annoyed, 妬ncomodado, aborrecido, portanto, entediado.

[9] Conhecido como Henry Fuseli, o pintor ingl黌 de origem su軋 Johann Heinrich Fssli nasceu em Zurique em 1741 e morreu em Putney Hill em 1825. Ao final da d馗ada de 80 pintou nove quadros sobre temas shakespearianos que fizeram a sua reputa鈬o como pintor. Sua arte era de uma alucina鈬o ertica e de sonhos, tendo se inspirado em temas da Idade M馘ia, da histria sagrada e da mitologia grega

[10] Na msica, improviso, improvisa鈬o.

[11] Na verdade se trata de casement, o 田aixilho de batente, ou o batente de caixilho, de janela, mas no portugu黌 dificilmente se usa tal detalhamento. Por esse motivo preferi usar o prprio termo janela.

[12] Discordo de Mendes que utiliza o termo 鍍orre縊 que, segundo o dicion疵io Aur駘io, uma 甜t]orre larga e ameada [...], enquanto o termo ingl黌, turret, (note que um diminutivo) segundo o Webster痴, definido como 菟equena torre, geralmente constituindo parte de uma estrutura maior [NT].

[13] Consulte a nota no 11.

[14] 鄭 Assembl駟a dos Loucos.

[15] A palavra aqui empregada shield, 兎scudo, mas como, do bras縊 pode o escudo fazer parte e para manter a tradi鈬o do uso da rima, optei por este.